Desenvolvimento Sustentável14/12/2016

eng-andre-leao

(Por : André Leão. Engenheiro Ambiental e Sanitarista CREA 143961-0.)

Deixe um legado grandioso para seu filho.
Compostagem, uma maneira de cuidar do meio ambiente.

Nos dias atuais, muitas pessoas e entidades vêm encontrando novas maneiras de desenvolverem-se de maneira sustentável, aderindo a práticas ecológicas no seu cotidiano, a fim de deixar para as próximas gerações um legado de cuidados e harmonia com o meio ambiente.

Da quantidade total de lixo que produzimos, mais da metade é classificado como lixo orgânico, ou seja, aquele lixo que é composto em sua maioria por cascas de frutas, borra de café, erva-mate, e restos de comida. Este lixo orgânico quando destinado da maneira convencional, acaba sendo despejado em um aterro sanitário, onde ali se decompõe, sem nenhuma possibilidade de retorno positivo para o planeta, sobrecarregando ainda mais os recursos naturais e energéticos.

Entre as formas de buscar práticas sustentáveis, a compostagem doméstica vem ganhando cada dia mais espaço nos lares e empresas que se preocupam com o destino de seus resíduos gerados.

O processo de compostagem consiste na reciclagem da matéria orgânica por meio da ação de microrganismos, transformando o que antes jogávamos na lixeira, em um rico composto que contém os nutrientes necessários para o crescimento das plantas e enriquecimento da qualidade do solo, sendo utilizado em jardins, hortas e canteiros de flores.

Pensando nisso, a Começo de Vida Indústria e Comércio Ltda., por meio de parceria com o Engenheiro Ambiental e Sanitarista André Leão, adquiriu uma composteira dimensionada para atender a demanda de resíduos orgânicos gerados pelos colaboradores da empresa, e posterior utilização do composto no seu jardim e horta.

Abaixo, algumas dicas sobre compostagem:

O que podemos e o que não podemos jogar na composteira:

  • O que pode: Frutas, verduras, legumes, grãos, sementes, saquinhos de chá, erva-mate de chimarrão, borra e filtro de café e cascas de ovos, guardanapos.
  • O que pode de vez em quando: frutas cítricas, laticínios, comidas cozidas, flores ou ervas medicinas.
  • O que não pode: carnes, limão, alho, pimenta, cebola, líquidos (iogurte, caldos, sopas, etc), papel higiênico, gorduras, e fezes de animais domésticos.

Dica: Para obter maior eficiência e acelerar o processo de compostagem, sempre pique os alimentos em pedaços menores, e não se esqueça de cobrir o composto com matéria seca como folhas secas, serragem ou poda de grama seca.

Gostou da ideia e quer adquirir a sua composteira?
Envie um email para: leaoandre91@gmail.com
Texto: André Leão. Engenheiro Ambiental e Sanitarista CREA 143961-0.

 

composteira-g4-preta-web